quinta-feira, 31 de maio de 2012

"[O LOUCO E O BURRO]".




"[O LOUCO E O BURRO]".

 Um louco fugiu do hospício,na fuga achou uma carteira com algum dinheiro,não tanto que pudesse comprar um carro.
 Resolveu e comprou um burro,arrumou bocado de bugigangas carregou no burro montou e saiu.
 Dado momento o burro deu uns pulos jogando o louco e todas aquelas coisas inúteis no chão.
 O insano enraivecido pela queda gritou!!! 'Ta louco seu burro'!!!
 E o burro num tom sarcástico retrucou!!!'Burro eu sou sim,mas louco eu não sou não.Você sim que é burro que caiu parece que é louco.E o louco treplicou dizendo!!!Louco sou sim,mas burro não sou não.Já pensou se eu tivesse carregando todas essas coisas mais você no meu lombo,ai sim eu seria burro.
 A loucura e a burrice só cabe em quem tem o dom do 
auto-discernimento...

quarta-feira, 30 de maio de 2012

"[O ÚLTIMO PEDIDO]".



"[O ÚLTIMO PEDIDO]".

 Um condenado no corredor da morte,
 no dia da sua execução,
 foi lhe concedido um último pedido.
 Ele então pediu para que ninguém presenciasse seu fim.
 Quando lhe foi perguntado o por que?
 Ele respondeu...
 Ninguém tem o direito de ver o respaldo
 dos meus atos que pratiquei sozinho!!!
 E assim foi feito...

"[RASCUNHO DE MIM]".




"[RASCUNHO DE MIM]".

 Em papel branco,
 um auto-rascunho,
 sincero e franco,
 de próprio punho.

 Nasci para o amor,
 semeando emoção,
 suportando a dor,
 que vem do coração.

 Dar e sentir prazer,
 na condição poética,
 não parando de escrever,
 de maneira eclética.

 Assim eu o fiz,
 guardei no meu ser,
 esse eterno feliz,
 com esse parecer.

 Não sei se estou certo,
 direito ou errado,
 procuro ser correto,
 livre de pecado...

"[SEGREDO]".



"[SEGREDO]".

 Se restasse poucos minutos nesse mundo,
 dedicaria cada segundo inteiramente para você,
 com toda força do amor mais puro e mais profundo,
 como se fosse para um eterno e bom viver.

 A última migalha que sobra do pão na mesa,
 dividiria contigo matando a famigerada fome,
 colocaria como banquete com tanta nobreza,
 por todo o amor e carinho que me consome.

 Se um resto de ar que se move na atmosfera,
 acabasse por um simples e natural respirar,
 doaria para ti viver mais um pouco nessa terra,
 e eu morrendo primeiro para não vê-la sufocar.

 Isso tudo que tenho em mim significa pouco,
 mas é grandioso e claro em meu pensamento,
 onde que,nesse segredo permaneço quase louco,
 alimentando por ti o mais sincero sentimento...

terça-feira, 29 de maio de 2012

"[MAL TEMPO]".



"[MAL TEMPO]".

 Longo tempo ativo,
 nas melhores fases da vida,
 teve como objetivo,
 formar-se em ferida.

 Furtou mentiu magoou,
 transformando em dor,
 as coisas que mostrou,
 fantasiosamente de amor.

 Como pode suportar,
 esse bondoso coração,
 sentindo o tempo passar,

 com pura emoção,
 mostrando-se bem estar,
 doando-se com atenção...

segunda-feira, 28 de maio de 2012

"[OUTRO SIM]".Mindim...



"[OUTRO SIM]".Mindim...

 parte
 chora
 triste

 acha
 brando
 jardim

 pelos
 flancos
 entra

 assim
 sem
 pensar

 nem
 olha
 e fica

 {Forma de poema ,criado pela poetisa Luna di Primo em 2011}.

domingo, 27 de maio de 2012

"[LUTA INTERIOR]".



"[LUTA INTERIOR]".

 Todos sabemos que dentro de nós,
 existe dois lobos em constante luta.
 Um do amor e o outro do ódio.
 Ganhará o que for mais alimentado!!!

sábado, 26 de maio de 2012

"[ESCRITO XLI]".{Realismo}.



"[ESCRITO XLI]".{Realismo}.

 Papéis regados,
 de dinheiro,
 sem conteste,
 esquecidos,
 ressecados,
 engavetados,
 sem esmero,
 matam de sede,
 o nordeste,
 brasileiro!!!

"[ESCRITO XL]"{Sonho bom]".



"[ESCRITO XL]"{Sonho bom]".

 Se quiser perpetuar um sonho bom,realize-o!!!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

"[NOITE APÓS NOITE]".



"[NOITE APÓS NOITE]".

 O sol se prepara para sair,
 a noite esbeltar-se estrelada,
 a lua logo vem à surgir,
 e tu entras minha amada.

 Como pássaros que se recolheram,
 nos seus respectivos ninhos,
 e nos desejos revelaram,
 entre beijos e carinhos.

 E nesse noturno cheiro,
 das vias da paixão,
 um amor terno fagueiro,
 extasiado de emoção.

 E assim vem a madrugada,
 nos lençóis de nossa cama,
 silenciosa sem dizer nada,
 sentindo tanto quem se ama...

"[ESCRITO XXXIX]". {Felicidade}.



"[ESCRITO XXXIX]". {Felicidade}.

 A felicidade não está no luxo que construímos.
 E sim,na simplicidade de sermos felizes!!!

{Foto de José Tavares}.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

"[DESDE QUE HAJA TEMPO]"...



"[DESDE QUE HAJA TEMPO]"...

 Desde que haja tempo para o amor,
 farei qualquer coisa dentro dele.
 Desde que haja tempo para o Salvador,
 farei qualquer coisa dentro e junto d' Ele.
 Desde que haja tempo para a amizade,
 farei qualquer coisa dentro desse sol.
 Desde que haja tempo para sinceridade,
 farei qualquer coisa dentro desse rol.
 Desde que haja tempo para a paixão,
 farei qualquer coisa dentro com poesia.
 Desde que haja tempo para o emoção,
 farei qualquer coisa dentro com alegria.
 Desde que haja tempo para meu ser,
 farei qualquer coisa dentro com afeto.
 Desde que haja tempo para bem viver,
 farei de tudo dentro desse projeto...

terça-feira, 22 de maio de 2012

"[ESCRITO XXXVIII]". {Equilíbrio}.




"[ESCRITO XXXVIII]". {Equilíbrio}.

 Um homem sem equilíbrio,não tem condições de lutar!!!

"[ESCRITO XXXVII]".{Superação}.



 "[ESCRITO XXXVII]".{Superação}.

 Façamos na nossa vida,como um boxeador.
 Por mais que leve um nocaute,
 sempre volta para próxima luta!!! 

"[ALÉM DA PONTE]".



"[ALÉM DA PONTE]".

 Ao atravessar a ponte,
 que limita meu lugar,
 olhei bem o horizonte,
 e disse,logo vou voltar.

 E o cenário já foi mudando,
 árvores perdendo a cor,
 os animais se ratificando,
 começava ali minha dor.

 O cheiro de terra foi sumindo,
 dando lugar pra negra fumaça,
 um cinzento feio surgindo,
 sem vida própria e sem graça.

 Pessoas sem róseo natural,
 gélidas sem expressões,
 é um feito cego imoral,
 pra cépticos de emoções.

 Andei assim sem direção,
 não vi valor nenhum,
 só maltratei meu coração,

 de tristeza e mais algum,
 voltei depressinha pro sertão,
 pra minha vidinha comum...

segunda-feira, 21 de maio de 2012

"[DE CORAÇÃO ABERTO]".



"[DE CORAÇÃO ABERTO]".

 Seu Jusé me dá licença,
 prá qu'eu possa espricá,
 num desejo resistença,
 pru tudo que vo falá.

 Tô amano sua fia,
 inteço a me casá,
 faze-a filiz tudo dia,
 em mi'a muié lhe torná.

 Se contrario me dize,
 acho que vo chora,
 mas num vo morre,
 se memo desgostá.

 E ansim em sentimento,
 argum modo vo achá
 no sete mandamento,
 vai se consolidá.

 Mais vo se perdoado,
 naquele dito popula,
 que num é pecado,
 se pudé-lo carregá.

 Casa cheia um dia,
 seu Jusé vai encontrá,
 sirrindo de alegria,

 vai comemorá,
 di novo na famia,
 logo vem a se juntá...

domingo, 20 de maio de 2012

"[A MORTE]".



"[A MORTE]".

 Passar aquela porta,
 olhos fixos no teto,
 imagem reta ou torta,
 branquiada cinza concreto.

 Aparelho de respiração,
 massagem reanimando,
 choques no coração,
 todos executando.

 Pálpebra semi aberta,
 batimento parado,
 pupila da o alerta,
 do coma trasladado.

 Salão azul claro,
 anjos tomaram conta,
 passagem sem reparo,
 que a vida nos apronta...

{Carta acróstico para}."[VANICE FERREIRA]".



{Carta acróstico para}.  

 "[VANICE FERREIRA]". 

 V'enho por meio,destas linhas,
 A'umentar meu anseio,em grandes estimas,
 N'otificando essa poetisa,e sua pessoa,
 I'inteligente e precisa,de índole muito boa.
 C'omplacência visível,carrega no seu ser,
 E'sperta e sensível,tem seu modo de viver.

 F'eliz quem com ela interage,mulher forte decidida,
 E'xtremidade em coragem,nos passos de sua vida.
 R'espaldas com o bem,seus escritos poéticos,
 R'isco de mal não tem,por propósitos éticos.
 E'liminas as maledicências,com respeito e dignidade,
 I'nteiramente com consistências,de conhecimentos e verdades.
 R'azão pela qual essa carta,escrita com o coração,
 A'umentando de afeição farta,para sempre com emoção...


 Com carinho e respeito, Jamil Luz... 

"[ESCRITO XXXVI}" {Pensar}.



 "[ESCRITO XXXVI}" {Pensar}.

 O que será do amanhã,
 por tudo o que fizemos ontem,
 não perdoando hoje??? 

"[{DE} CORAÇÃO]".



"[{DE} CORAÇÃO]".

 Se algum dia resolver voltar,
 avise-me antecipadamente,
 para que eu possa decorar,
 meu coração delicadamente.

 Com portal de luzes coloridas,
 como estrelas brilhantes,
 flores expostas e exibidas,
 em vasos de ouro reluzente.

 Estampa no teto azul celeste,
 mesclado com raios de sol,
 na parede o monte Evereste,
 em moldura no hall.

 No piso mármore de cristal,
 na estante esculturas de marfim,
 cobertas com prata imperial,
 de uma imensa beleza sem fim...

sábado, 19 de maio de 2012

"[EXEMPLO DE VIDA]"



"[EXEMPLO DE VIDA]"

 Nascido de mãe solteira,
 sem pai para ajudar,
 precoce pegou beira,
 na vida para andar.

 Em estribos se afirmou,
 nesse universo à galope,
 e nunca desgostou,
 se um dia virou trote.

 A sua faculdade,
 fez na escola do mundo,
 mesmo com pouca idade,
 nem conotou o imundo.

 Com muito sacrifício,
 formou-se em doutor,
 sem colocar artifício,
 no verdadeiro amor.

 Hoje olha no espelho,
 se sente um leão,
 mas é um gato velho,
 de doce coração...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

"[MONÓLOGO POSITIVO]".




"[MONÓLOGO POSITIVO]".

 Minha vida é incógnita,
 nem sei o seu final,
 faço do amor a tônica,
 de maneira fácil,natural.

 Se meu sonho é triste,
 sem ter esperança,
 faço de conta que existe,
 só alegria real e bonança.

 Se tanto me magoo,
 em qualquer ruim fato,
 faço como ave em voo,
 com excelência no ato.

 Se a sorte não me ronda,
 faço-me u'a linha paralela,
 por cima da leve onda,
 navegando  junto dela...

"[PÉS NO CHÃO]".



"[PÉS NO CHÃO]".

 Ao tocar os pés descalços no chão,
 sinto o outro polo ligar em mim,
 polo esse que faz nascer no coração,
 ávidamente o começo o meio e o fim.

 Dos logradouros mais distantes externos,
 da enfase à alegria e a beleza do amor,
 na compaixão empenhada de modo fraterno,
 d'uma paz que retira toda crosta da dor.

 Liga-se com o meu infinito universo,
 que interiorizo meus bons sonhos,
 e me faz fugir também dos perversos,
 cegando inescrupulosos demônios.

 Meu receptáculo sente-se ameno,
 ao tocar os pés descalços no chão,
 que assim transmite com um aceno,
 essa imensurável e doce emoção...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

"[OLHANDO O MUNDO AO CONTRÁRIO]".



"[OLHANDO O MUNDO AO CONTRÁRIO]".

 Há pouquíssimos anos atrás,
 resolvi olhar o mundo ao contrário,
 mudei todo esse velho cenário,
 deixando o vício daquilo que faz.

 Comecei com o brilho das estrelas,
 reparando que todas se entreolhavam,
 vi também as cadentes que passavam,
 com o luar direcionando elas.

 As matas marcadas pelo tempo,
 fixei-me no pouco verde que resta,
 fazendo-à algo bom que presta.
 com carinho atenção e sentimento.

 Achei dois pássaros sozinhos,
 com tristeza no cantar,
 coloquei muitos nos ninhos,
 fazendo um grande revoar.

 Deparando com os cães da praça,
 segreguei toda minha ignorância,
 dando-lhes a devida importância,
 atenciosamente como fossem de raça.

 Os homens mulheres jovens e crianças,
 refleti-os na semelhança de Deus,
 voltando as claras minhas lembranças,
 foi assim que Ele fez os filhos seus...

"[UM PASSO]".



"[UM PASSO]".

 Um passo bem dado,
 na andança,
 em estado,
 de bonança,
 nem rasto,
 deixei no chão.

 N'um passo,
 carrego e trago,
 um coração,
 leve de peso,
 sem medo,
 da solidão.

 Um passo traçou,
 o rumo,
 da estrada,
 que assumo,
 na jornada,
 dessa paixão...

"[RUA DA AMARGURA]".



"[RUA DA AMARGURA]".

 Debaixo da roupa curta,
 cobre o corpo infantil,
 e o predador sagaz surta,
 de maneira sórdida hostil.

 Sorriso total de inocência,
 dente de leite se mostra,
 e o predador insolência,
 falando manso encosta.

 Arma na mão engatilhada,
 uma nota baixa de real,
 que na real não vale nada,
 por esse ato imoral.

 Motéis somam seu lucro,
 na rua do desprazer,
 marquise como invólucro,
 d'um triste presente viver...

quarta-feira, 16 de maio de 2012

"[ESCOLHAS]"???



"[ESCOLHAS]"???

 Bem na hora digo,
 quero venero,
 me arrependo,
 deixo quieto,
 remoo concreto,
 repulso o luxo.
 e deixo o fluxo,
 suar num segundo.
 Depois passa,
 coação periclita
 compassa,
 amassa amarga,
 a desgraça
 já esta feita.
 eleita,
 à morrer,
 sem saber,
 se foi graça,
 ou escolhas???...




 Participação com a co- autoria primordial da poetisa Vanice Zimerman Ferreira... 

terça-feira, 15 de maio de 2012

"[DESCRENTE]". {Pensamento}...



"[DESCRENTE]".


{Pensamento}... 


 Essa porfia acirrada entre meu 'eu' e seu 'ser',
 está formando-me em um cético inveterado,
 no nosso amor !!!

"[ESCRITO XXXV]".{A luz}.



"[ESCRITO XXXV]".{A luz}.

 Quando sair,sempre deixe uma luz acesa.
 Para que o passado,não se perca na escuridão!!!

"[RESGATANDO O PASSADO ALHEIO]".



"[RESGATANDO O PASSADO ALHEIO]".

 Um catador de materiais recicláveis,encontrou em uma lixeira uma sacola cheia de antigas fotos e cartas ainda fechadas com selo de devolução.
 Respeitando a lei não abriu-as,mas atentamente pôs-se a olhar as fotos,que no verso de cada uma tinha escrito o nome e data com o grau de parentesco.
 Motivado por uma curiosidade imensa,fez uma lista de todos,e começou à procurar via telefone.Gastou uma grana danada atras de conseguir alguém que estivesse interessado nos seus achados,mas foi em vão. Ninguém queria saber pois cada contacto que fazia quando dizia qual era o assunto simplesmente desligavam na sua cara.
 Perto de desistir,já cansado de tanto desdenho por aquilo que tinha achado,e achava importante,pois eram lembranças como casamentos, nascimentos,aniversários,primeira comunhão e essas coisas todas como se fossem o diário de uma vida familiar feliz.
 Involuntariamente fez outra ligação para o interior do Estado,e do outro lado atendeu uma senhora de voz suave mas parecendo cansada,e ouviu-o atentamente o que tinha à dizer.
 Interessou-se pelo fato e marcaram um encontro,para o próximos dias,e assim ele fez viajando ao seu encontro.Quando chegou na cidadezinha no ponto marcado era numa praça em frente à igreja matriz do lugar.Num dos bancos estava sentada uma senhora de cabelos brancos e um cachecol de crochê em volto ao seu pescoço cruzado em seu colo.
 Cumprimentaram-se cordialmente,e começaram o assunto que tinham-lhes trazidos até ali.
 Ele então entregou a sacola à senhora e ela,calmamente começou à abrir os envelopes das cartas devolvidas imediatamente ele viu lágrimas nos olhos dela com um sorriso como se estivesse relembrando de coisas boas passadas que ali estavam escritos.
 Depois que as leu compenetradamente,pegou as fotos uma por uma,e contava como e por que,tinham sido tiradas,e o significado o tempo e lugar,e o motivo.Ficaram por horas vendo um passado de glórias amores e ilusões de um passado que não volta mais.
 O mais interessante nessa estória,era que,fotos dessa senhora não tinha nenhuma,só as cartas endereçadas à uma determinada pessoa que foram enviadas por ela.A unica coisa que à ligava nesse feito.
 O sagaz catador quis saber o porque disso?E ela o respondera.
 Fui governanta dessa família por longos anos,criei cada ser que nasceu dentro da minha estada naquela casa.E por força do destino apaixonei-me por um integrante dessa família e posteriormente fui enxotada como cão ladrão,mas deixei um legado,por eles de mim tirados,dois filhos gêmeos que aqui estão estampados nessas fotos de primeira comunhão e adotados por eles como órfãos mostrando à ele.
 Essas cartas foram escritas por mim com a intenção de conta-los mas nunca obtive respostas.
 Despediram-se e cada um pegou seu rumo;
 De volta à Capital sensibilizado pelo depoimento daquela senhora,fez uma breve investigação por perto do local onde achou a sacola. Encontrou,e bateu em uma casa onde um homem atendeu,ele perguntou da dona da casa o homem respondeu,ela morreu semana passada.Por que?
 Ele respondeu com outra pergunta.
 Aqui mora ou morou dois irmãos gêmeos?
 O homem disse sim, e eu sou um deles.
 O catador então usando o nome daquela senhora começou à contar o que tinha visto e ouvido sobre tudo o que achou no lixo.
 Quando acabou,sentiu que não foi-lhe dado muito crédito,mas mesmo assim deixou o endereço da governanta e foi embora.
 Não muito tempo depois,nas suas catanças parou em frente de uma loja e na televisão viu que seu achado teve um final feliz.pois dois irmão gêmeos,tinham encontrado a mãe biológica,que pensavam que estava morta... 

"[VIDA E MORTE D'UM POETA]".



"[VIDA E MORTE D'UM POETA]".

 Nasceu um poeta,
 com dom de escrever
 entre livros e letras,
 foi assim seu crescer.

 Cresceu-se em talento,
 alvejando corações,
 em grandes sentimentos,
 transbordados de emoções.

 Até que um dia,
 o quadro se reverteu,
 entre uma e outra poesia ,
 um imenso amor apareceu.

 Sem saber a gravidade,
 que traz uma falsa paixão,
 morreu de infelicidade,
 e muita dor no coração...

segunda-feira, 14 de maio de 2012

"[DESVIO]".



"[DESVIO]".


 Se perdeu num sonho bom,
 tocando fora do tom,
 totalmente desafinado,
 atroz desalmado.

Se perdeu no realismo do ato,
 sem querer ou saber o fato,
 das tantas atrocidades,
 em prol das infelicidades.


 Se perdeu na escuridão,
 sem ter ou dar perdão,
 não encontrando a luz,
 e tudo que traz e conduz.


 Se perdeu nesse momento,
 é o porque desse sentimento,
 de angustia solidão e desprezo,
 sem saber qual errado ou coeso...

"[ASSÉDIO MORAL]".



"[ASSÉDIO MORAL]".

 Desejo profano,
 ação fétida,
 insana patética...

domingo, 13 de maio de 2012

"[HOJE É O DIA DAS MÃES]".






"[HOJE É O DIA DAS MÃES]".

 H'omenagem mais do que merecida,
 O'nde todos nós comemoramos,
 J'ustamente quem tem o dom da vida,
 E'ssas heroínas que tanto adoramos.

 É' o ser mais sublime desse mundo,

 O'utorgas o mais puro amor,

 D'outrina de um perfeito profundo,
 I'nteira de carinho e muito louvor.
 A'queles que as tem ao seu lado,

 D'edique à elas,toda a atenção,
 A's que já deixaram seu legado,
 S'egure-as dentro do coração.

 M'ulher,mãe,esposa e filha,
 Ã'o de comandar a humanidade,
 E'm tudo que diz faz e trilha,
 S'emeando a eterna felicidade!!!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

"[FRAGMENTOS DE POESIAS]".




"[FRAGMENTOS DE POESIAS]".

 A poesia tem muito fragmento,
 Concreto,mas divisível em par,
 Dotada de óbvio seguimento,
 Na tristeza,alegria,e no amar,
 Trás consigo,paixão,e conhecimento,
 Que todos nós possamos gostar,
 O poeta expressa com sentimento,
 Em quaisquer que seja o lugar.
 A poesia nos da a doçura,
 Também o amargoso fel,
 Composta em beleza pura,
 Sentir o agridoce e mel,
 Na luz que se forma escura,
 Em luar se fazendo no céu,
 Desafiando a estrutura,
 Dum coração que vaga ao léu...

quinta-feira, 10 de maio de 2012

"[FORÇA,REAJA]"'.




"[FORÇA,REAJA]"'.

 Vamos levante,
 siga em frente,
 comande,
 mande,entre,
 brigue,alveje,
 está na mira
 detone,com ira,
 o mal da mentira.
 Reaja contra,
 a serpente,
 que apronta,
 mente,traí,
 extraí,retraí,
 a vontade,
 da felicidade,
 desse ser,
 à viver,
 de verdade...

"[ADEUS SOLIDÃO]".



"[ADEUS SOLIDÃO]".


 Cansei de ser escravo do orgulho,
 e desse ensurdecedor barulho,
 que faz a solidão.

 Por isso vou te procurar,
 e quando eu te encontrar,
 vou humildemente te pedir perdão.

 Chega de tanta saudade,
 de tristeza e infelicidade,
 que fez mal ao meu coração.

 Resolvi nesse exato instante,
 deixar de ser ignorante,
 e dar seguimento à essa paixão...